Buscar
  • ANDRE TIXA ORSINE

O IMPACTO SOCIAL DO ESPORTE E A FORÇA DO AKA





Para começarmos, o esporte existe em todos os lugares do mundo e já tem uma história muito antiga. Um dos primeiros registros do esporte foi na China, há cerca de 4.000 a.C. No Brasil, a prática esportiva começou em meados de 1810, no Rio de Janeiro, com o Turfe, uma espécie de corrida a cavalo. Já no final do século XIX, em São Paulo surgiram os primeiros clubes de futebol como o Germania e Atlethic Club.


Com isso, de lá pra cá o esporte passou por diversas transformações. Várias confederações surgiram e os campeonatos começaram a ocorrer. É importante salientar que por meio do esporte as pessoas aprendem a socializar, interagir e criar vínculos uns com os outros.


Neste post você vai acompanhar como o esporte contribui para a inclusão social.

Vem com a gente!

SAÚDE E INCLUSÃO SOCIAL

Com certeza você já ouviu relatos de alguém que teve sua vida transformada pelo esporte. Pessoas que tiveram a oportunidade de ter a prática esportiva como ferramenta de inclusão.


Especialmente, para as pessoas com deficiência foi criado o esporte adaptado nas diversas modalidades. O esporte adaptado, inclusive, pode ser feito de forma integrada com indivíduos com e sem deficiência, que praticam e competem juntos, ou de forma separada.

O BENEFÍCIO DO ESPORTE PARA COMUNIDADES CARENTES

Sabe-se que nem todos têm os mesmos direitos de escolha, principalmente, aqueles que vivem em condição de vulnerabilidade social. A qualidade de vida, especialmente das crianças, importa muito e a maioria delas não têm oportunidades de fazer atividades esportivas, por causa da situação precária de comunidades carentes.


Para André Tixa Orsine, Mentor do Projeto Socio-Esportivo VALEMOS PELO QUE SOMOS, organização criada com o intuito de oferecer escolinhas esportivas e ajudar outras entidades e iniciativas no Vale do Jequitinhonha, o incentivo e o fortalecimento do esporte no Vale do Jequitinhonha foi o foco da criação da entidade. “Nosso objetivo dentro do AKA sempre foi de proporcionar acolhimento, dignidade e oportunizar aos nossos jovens a chance de desenvolver e aprimorar por meio do esporte, capacitando e preparando para os desafios da vida. Entendemos que eles precisam sonhar e vislumbrar um futuro digno. E nós estamos aí para potencializar estes sonhos”, afirma.


Ainda de acordo com Tixa, com a criação do projeto, ofertando aulas, materiais, bolas e equipamentos, o resultado positivo foi imediato, pois a carência era tão grande, que eles simplesmente viram no esporte uma oportunidade de crescimento e aprendizado. “Eles estão melhorando em todos os aspectos, de convivência, tolerância, noções de higiene e por aí vai. Por isso, até hoje acreditamos muito no poder do esporte como um mecanismo de inclusão social, oferecendo cidadania e sonhos”, frisa.


Ainda de acordo com o presidente, O AKA demonstrou que o projeto foi além das quatro linhas dos gramados "Com a pandemia, tivemos que interromper as atividades dos nossos jovens e do time principal do AKA, mas não ficamos parados, neste período multiplicamos nosso campo de atuação, potencializando nossas ações, com doação de cestas básicas, roupas, brinquedos, kits higiene, álcool em gel e várias outras iniciativas que não deixarão de existir, porque foram incorporadas ao nosso dia a dia. Somos verdadeiramente um time com vocação ofensiva para fazer o bem".

O ESPORTE COMO POLÍTICA PÚBLICA

Quando se trata de políticas públicas do esporte, podemos citar o PELC (Programa esporte e lazer da cidade) que foi criado para atender às necessidades de esporte recreativo e lazer da população. O PELC contribui, justamente, com a inclusão social, além de estimular a convivência e a formação de gestores e lideranças comunitárias, por fim, fomenta a pesquisa e a socialização do conhecimento.


Além disso, existe a Lei de Incentivo ao esporte nº 11.438/06 que permite que recursos oriundos de renúncia fiscal sejam usados em projetos das diversas manifestações desportivas e paradesportivas em todo o país.


Diante disso, citamos, mais uma vez o Projeto VALEMOS PELO QUE SOMOS, que sempre trabalhou com o desporto educacional, evitando-se a seletividade, a hipercompetitividade de seus praticantes, com a finalidade de alcançar o desenvolvimento integral do indivíduo e a sua formação para o exercício da cidadania e a prática do lazer.


“Está no ECA, toda criança tem esse direito, isso deveria ser prioridade em todos os governos, trabalhar na base, reflete no futuro. Sabemos dos grandes desafios que nosso país tem a superar, mas com certeza o esporte na educação é o caminho para todos, diminuindo em muito o custo em saúde e violência”, finaliza o fundador do projeto, Júlio Jaques.


E para finalizarmos, é importante ressaltar que a prática esportiva contribui ricamente para o desenvolvimento de capacidades motoras e cognitivas, além de fortalecer a auto-estima.


Seja um doador mensalista do projeto VALEMOS PELO QUE SOMOS. A partir de R$ 15,00 mensais você pode nos ajudar a fazer a diferença na vida de milhares de crianças e adolescentes.


Acesse o nosso site e cadastre-se. É seguro, simples e prático.


Pelo que Somos, pelo que Queremos, pelo que Sonhamos, Sou AKA, Somos do Vale: VALEMOS PELO QUE SOMOS!




8 visualizações0 comentário
whatsapp-logo-icone.png